• eng
  • deu
  • esp
  • fra
  • ita
  • rss-icon
  • facebook-icon
  • youtube-icon
  • twitter-icon

Blender: onde o arquivo startup está localizado

Neste tutorial para o Blender (2.83+) em português, falaremos sobre o arquivo startup e os arquivos de configuração, o que são e onde estão.
Se instalamos o Blender ou descompactamos a versão "portable" compactada no diretório desejado (ambos os tipos de distribuição podem ser baixados em https://www.blender.org/download/), quando usamos o Blender, temos a possibilidade de salvar, além disso que nosso projeto em nosso arquivo .blend, também os elementos presentes a cada início de programa, incluindo a organização de janelas e painéis.

Mas onde esses dados são armazenados?

 

Onde os arquivos de configuração são salvos:

Na maioria dos casos, podemos encontrá-los em um diretório contido no diretório correspondente ao perfil do usuário, cujo caminho será personalizado com base no nome de usuário usado, definido durante a instalação do sistema operacional ou durante a atribuição de um account eventual. O local onde os arquivos de configuração são colocados depende do sistema operacional:

Windows:
C:\Users\Nomedeutilizador\AppData\Roaming\Blender Foundation\Blender\2.83\config

Linux:
/home/Nomedeutilizador/.config/blender/2.83/config

macOS:
/Users/Nomedeutilizador/Library/Application Support/Blender/2.83/config

onde, em vez de 2,83, haverá o número da versão do Blender que você está usando

Nele podemos encontrar mais dois subdiretórios, "config" e "scripts"

 

O diretório Config:

O diretório "Config", como o nome sugere, contém os arquivos de configuração do Blender

nesta imagem, vemos os arquivos já presentes, mas quando usamos uma versão portátil pela primeira vez, esse diretório ainda não existe, ele será criado junto com o primeiro arquivo de configuração, inserido após uma operação específica realizada no Blender:

- bookmarks.txt: refere-se acima de tudo às ações que realizamos na "Blender File View", pois contém os diretórios que salvamos em "Favorites" e os que visitamos recentemente e contidos em "Recent" (veja os painéis em esquerda no Blender File View)

- recent-files.txt: contém os nomes dos arquivos abertos recentemente, aqueles que você também pode visualizar no menu File > Open Recent

quando carregarmos um projeto com File > Open, o arquivo recent-files.txt será criado, contendo seu caminho completo, e o arquivo bookmarks.txt (com a seção [Bookmarks] dentro, por enquanto sem dados, e a seção [Recent] com o diretório do arquivo recém-aberto).

- startup.blend: contém informações sobre a configuração da interface, como aparece quando iniciamos o Blender, e serão criadas se salvarmos as configurações dos objetos presentes na 3D View ou nas janelas, usando a função de menu File > Defaults > Save Startup File

- userpref.blend contém as configurações das opções que salvamos na janela Edit > Preferences

Por exemplo, se o Blender 2.83 estiver presente em nosso PC e a versão portátil do Blender 2.90 for baixada, descompactada em um diretório e iniciada, o diretório em AppData\Roaming\Blender Foundation\Blender\relativo ao 2.90 não será criado imediatamente e nem mesmo quando você inicia o programa clicando em blender.exe, mas apenas quando uma atualização das informações é realizada. Isso pode ser feito de duas maneiras: como visto anteriormente, carregando um arquivo ou salvando o estado/opções presentes, ou importando a configuração da versão anterior, o que pode ser feito clicando no botão apropriado na splash screen na inicialização

nesse caso, o diretório AppData\Roaming\Blender Foundation\Blender\2.90\ será criado e todos os subdiretórios e arquivos presentes no AppData\Roaming\Blender Foundation\Blender\2.83\ serão copiados aqui

 

O diretório Scripts:

O diretório "scripts" é criado ou importando e ativando addons, que ainda não estão incluídos na distribuição baixada do Blender (se instalarmos, por exemplo, o MB-Lab addon para criação de personagem, que você pode baixar de https://mb-lab-community.github.io/MB-Lab.github.io/, o diretório MB-Lab é criado em scripts\addons contendo todos os addon MB-Lab) ou importando opções de uma versão anterior; de fato, ao importar as configurações de uma versão anterior do Blender, além de criar os diretórios apropriados todos os arquivos de complementos também serão importados.

Agora que você conhece os locais desses arquivos, pode transportar as configurações do Blender de um PC para outro, tendo o mesmo sistema operacional ou pertencendo à mesma família.

Uma última dica útil

 

Como tornar o diretório "tmp" local no Blender:

Quando começamos a renderizar uma animação, de acordo com as configurações padrão os arquivos PNG que representam os frames ou o arquivo de vídeo final são salvos no diretório "/tmp", ou seja, em um subdiretório da raiz, no qual o sistema operacional está contido, ou a raiz da conta.
No entanto, quando estivermos gerenciando outro projeto e começando a renderizar outra animação, os arquivos serão substituídos. Para resolver esse problema, inserimos o diretório "tmp" no projeto relacionado, incluindo, no sub-painel Output da guia Output Properties na Properties Window, o caminho relativo "//tmp\" em vez do absoluto "/tmp\"

dessa maneira, no momento da primeira criação dos frames png ou do arquivo de vídeo, o diretório "tmp" será criado no diretório do projeto e os arquivos serão inseridos lá, evitando exclusões ao passar de um projeto para outro.

Isso é tudo para este tutorial, happy blending!

Se você gostou do artigo, compartilhe com um amigo:

 

Regressar ao índice de tutoriais: > Blender <